Janelas de Luz – Exposição itinerante de hologramas

O Ano Internacional da Luz é uma iniciativa global que pretende mostrar aos cidadãos de todo o mundo a importância da luz e das tecnologias óticas nas suas vidas, no seu futuro, e no desenvolvimento da sociedade. Trata-se de uma oportunidade única para inspirar, educar, e conectar à escala global. Em Portugal, diversas iniciativas e eventos estão a decorrer em torno do tema da Luz, realçando várias aplicações e ligações a diversas áreas do conhecimento, tais como a ciência, a tecnologia, a natureza, a cultura e artes.
Neste âmbito, a Comissão Nacional do Ano Internacional da Luz em Portugal, encomendou à Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro e ao Departamento de Física da Universidade de Aveiro o desenvolvimento e produção da Exposição Itinerante de Hologramas – Janelas de Luz.
Baseada na Luz, a holografia é uma técnica de registo de imagens a 3D. A visualização a 3D é efetuada sem recurso a dispositivos de visão intermédios (óculos, filtros, janelas), por isso é considerada a tecnologia auto estereoscópica por excelência. Para a maioria das pessoas os ho-logramas são dispositivos desconhecidos, tecnologicamente complicados que mostram imagens a três dimensões. Na verdade, os hologramas são mais do que imagens a 3D. Num contexto mais lato, a holografia é uma técnica de gravação de informação que possui diversas aplicações para além da projeção de imagens. Os hologramas estão presentes no nosso dia a dia com variados formatos e em diferentes aplicações. Mesmo sem saber, todos nós já observámos ou utilizámos hologramas pelo menos numa situação do quotidiano. Exemplos onde se pode contatar com hologramas são: imagens em brindes, elementos decorativos, imagens publicitárias, leitores de códigos de barras, exposições, elementos de segurança em notas, cartões de crédito, entre outros.
O estudo dos hologramas inclui-se no campo da física e está relacionado com o ramo da ótica. Muitas exposições de hologramas envolvem artistas e resultam numa combinação entre a arte e a ciência. Durante o processo de produção de um holograma existem duas etapas bem distintas: a primeira dedicada à gravação da imagem 3D (informação) e baseada no fenómeno de in-terferência entre ondas luminosas, e a segunda dedicada à visualização (ou projeção) da ima-gem holográfica e baseada no fenómeno da difração de ondas de luz.
A exposição interativa Janelas de Luz, explora o mundo dos hologramas, e é dedicada ao público em geral, famílias e público escolar. Nos próximos dez meses, esta exposição que inaugura na Reitoria da Universidade de Aveiro, irá percorrer Portugal de Norte a Sul, apresentando-se de forma gratuita em dez cidades. A exposição está organizada nas seguintes cinco áreas: “observa”, “faz”, “explora”, “saber mais” e “HoloKids”. A área “observa” apresenta um conjunto de doze hologramas de reflexão iluminados com luz branca. Estes hologramas permitem contemplar imagens artísticas a 3D, de forte impacto visual, e estão associados a uma descrição sobre a evolução histórica da Holografia (conteúdo hearts-on). O espaço “faz” consiste no HoloLab, laboratório de hologramas. Neste laboratório o visitante é apresentado a um sistema holográfico, e convidado a fazer o seu próprio holograma com a ajuda do monitor da exposição (conteúdo hands-on). A área “explora” envolve um módulo interativo constituído por seis desafios. Através de questões e convites, o visitante viaja num percurso de exploração sobre diversos aspetos relacionados com os hologramas e suas aplicações (conteúdo brains-on). Estes seis desafios exploram questões que todos nós nos colocamos acerca dos hologramas: “para que servem?”, “o que são?”, “como se fazem?, “onde se fazem?”, “como surgiram? e “que tipos existem?”. O espaço “saber mais” consiste num quiosque informativo (HoloKiosk) cujo objetivo é dar resposta a todos os visitantes que pretendem aprofundar o seu conhecimento nos tópicos abordados (conteúdo brains-on). Finalmente, o espaço “HoloKids”, dedicado aos mais pequenos, é onde se podem realizar workshops de construção de hologramas riscados (conteúdo hands-on).
Fica lançado o desafio para visitar esta Exposição que estará patente na Reitoria da Universidade de Aveiro entre 1 e 21 de Outubro.

Pedro Pombo
Diretor da Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro